Notícias

Geral 06 de Maio de 2020

Diretor do HUST participa de Live promovida pela ACIOC

O convidado para participar da Live da ACIOC, na noite de terça-feira, 5, foi o Diretor do Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST), Alciomar Marin. A intenção foi trazer para população informações sobre como está o andamento das atividades no Hospital diante da Pandemia de Covid-19.

No primeiro momento, Alciomar comentou que a preparação para os atendimentos de Covi-19 começou ainda em fevereiro quando as primeiras notícias sobre o vírus no Brasil começaram a circular. Foram várias adaptações, de modo que hoje há dentro do próprio HUST uma espécie de segundo hospital, chamado de Hospital de Isolamento Covid-19, funcionando onde era a Oncologia, espaço esse que foi remanejado.

No hospital de isolamento, foram implantados 10 leitos clínicos para o Covid-19 e seis que funcionam como UTI. Há ainda uma sala cirúrgica disponível 24 horas. Trabalham diariamente no local em média, 12 profissionais da saúde e equipe de higienização. Os profissionais que ali atuam não tem contato com o restante do hospital e para isso há um rigoroso controle dos fluxos das equipes.

Sobre os leitos disponíveis Marin explicou que a capacidade é limitada, mas, há possiblidade de ampliação para mais 10. Quanto aos leitos de UTI depende-se de respiradores e outros aparatos tecnológicos, mas o hospital estará disposto a buscar formas de adequação caso conte com apoio.

O Diretor do Hospital alertou para a necessidade da população continuar se prevenindo higienizando as mãos, usando álcool gel e máscaras de modo que o pico da doença seja evitado. Ele comentou ainda, sobre a importância dos órgãos de saúde, além de tratarem os pacientes, identificarem os focos de contágio traçando estratégias mais eficazes contra a propagação do vírus.

Com relação à rotina do hospital, Marin comentou sobre a suspensão, por determinação do Governo do Estado, dos procedimentos eletivos. Quimioterapias continuam acontecendo e com relação as visitas aos pacientes internados essas estão restritas para diminuir o fluxo de pessoas. Acompanhantes estão permitidos apenas em casos legais (menores de 18 anos e maiores de 60 anos).

O HUST atende a macrorregião e diante da situação enfrentada Marin agradeceu a todas as cidades e pessoas que contribuíram com doações.

— A prefeitura de Arroio trinta, por exemplo, nos doou um respirador, tivemos ainda doações das comarcas de Tangará e Catanduvas e ainda muitas outras de empresas e pessoas de nossa cidade e região, muitas que nem querem divulgar seus nomes. Isso tem sido muito importante para nosso trabalho — agradeceu.

O diretor do Hospital externou também uma preocupação. “O HUST já sente os reflexos da paralisação de alguns serviços e caso eles não sejam retomados nos próximos meses a situação pode se tornar crítica, tanto pelo acúmulo de demandas, como em questão de recursos, já que muita coisa advém de procedimentos que não estão sendo realizados. Por isso, mais do que nunca precisamos do apoio órgãos públicos em todas as esferas e da comunidade” afirmou.

Por fim, Alciomar agradeceu a toda a equipe que atua no hospital, pelo profissionalismo e comprometimento e ressaltou que, passada a pandemia, o HUST estará de portas abertas para quem quiser conhecer melhor sua estrutura e funcionamento.

— Trabalhamos buscando fazer sempre melhor. Se alguma coisa não tem saído como esperado não é por falta de dedicação. Apesar das dificuldades vamos continuar cumprindo nosso papel — finalizou.

*Texto Comunicação ACIOC